Home / 4G LTE / Qual é a faixa QCI em LTE?

Qual é a faixa QCI em LTE?

No LTE (Long-Term Evolution), a faixa QCI (QoS Class Identifier) ​​é um conjunto de identificadores numéricos que categoriza diferentes tipos de tráfego com base em seus requisitos de qualidade de serviço (QoS). Cada valor de QCI corresponde a uma classe específica com parâmetros de QoS predefinidos, permitindo que a rede priorize e gerencie diversos serviços de forma eficiente. A faixa de QCI vai de 1 a 9, e cada valor de QCI está associado a características específicas, garantindo que aplicações e serviços recebam níveis adequados de qualidade de serviço. Vamos explorar detalhadamente a faixa de QCI em LTE e as características associadas a cada valor de QCI.

Visão geral da faixa QCI em LTE:

1. Definição:

  • A faixa QCI em LTE consiste em valores numéricos atribuídos a diferentes classes de QoS. Esses valores, que variam de 1 a 9, estão associados a parâmetros de QoS específicos que definem as características do tráfego dentro de cada classe.

2. Diferenciação de QoS:

  • A gama QCI facilita a diferenciação de serviços e aplicações com base nos seus requisitos de QoS. Cada valor de QCI representa uma classe de QoS distinta, permitindo que a rede priorize e gerencie o tráfego adequadamente.

Valores e características do QCI:

1. QCI 1 – Voz Conversacional:

  • Características:
    • Baixa latência.
    • Baixa perda de pacotes.
    • Alta prioridade.
  • Aplicativos:
    • VoIP (Voz sobre IP).
    • Chamadas de voz tradicionais.

2. QCI 2 – Vídeo Conversacional:

  • Características:
    • Latência moderada.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Alta prioridade.
  • Aplicativos:
    • Videochamada.

3. QCI 3 – Streaming de vídeo:

  • Características:
    • Latência moderada a alta.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Alta prioridade.
  • Aplicativos:
    • Streaming de vídeo.

4. QCI 4 – Jogos interativos:

  • Características:
    • Baixa latência.
    • Baixa perda de pacotes.
    • Alta prioridade.
  • Aplicativos:
    • Jogos interativos on-line.

5. QCI 5 – Sinalização IMS:

  • Características:
    • Baixa latência.
    • Baixa perda de pacotes.
    • Prioridade média.
  • Aplicativos:
    • Sinalização IMS (IP Multimedia Subsystem).

6. QCI 6 – Mídia IMS:

  • Características:
    • Latência moderada.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Prioridade média.
  • Aplicativos:
    • Serviços multimídia usando IMS.

7. QCI 7 – Serviços em segundo plano:

  • Características:
    • Alta latência.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Baixa prioridade.
  • Aplicativos:
    • Serviços de dados em segundo plano.

8. QCI 8 – Tráfego Elástico:

  • Características:
    • Alta latência.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Baixa prioridade.
  • Aplicativos:
    • Tráfego elástico com requisitos de QoS relaxados.

9. QCI 9 – Tráfego não elástico:

  • Características:
    • Alta latência.
    • Perda de pacotes baixa a moderada.
    • Baixa prioridade.
  • Aplicativos:
    • Tráfego não elástico com requisitos mínimos de QoS.

Significância do intervalo QCI:

1. Gerenciamento dinâmico de QoS:

  • A gama QCI permite a gestão dinâmica de QoS com base no tipo de serviço ou aplicação. Diferentes QCIs permitem que a rede se adapte aos diversos requisitos de QoS e aloque recursos com eficiência.

2. Eficiência na alocação de recursos:

  • Ao associar valores de QCI a perfis de QoS específicos, a rede pode alocar recursos de forma eficiente com base nas características e na prioridade do tráfego. Isso garante o uso ideal da largura de banda disponível e minimiza a latência.

3. Diferenciação de serviços:

  • A gama QCI permite a coexistência de diversos serviços e aplicações dentro de redes LTE. Cada valor de QCI representa uma classe específica com parâmetros de QoS personalizados, apoiando a diferenciação e priorização de tráfego.

4. QoS de ponta a ponta:

  • Os valores de QCI contribuem para a Qualidade de Serviço de ponta a ponta, mantendo um tratamento de QoS consistente do UE (Equipamento do Usuário) para o eNodeB (Nó B evoluído) e através da rede principal. Essa consistência garante que os requisitos de QoS sejam atendidos em todo o caminho de comunicação.

5. Adaptação às mudanças nas condições:

  • A linha QCI permite a adaptação dinâmica de parâmetros de QoS com base nas mudanças nas condições da rede. À medida que a carga na rede varia ou as características do tráfego mudam, os QCIs fornecem um mecanismo para ajustar a QoS para manter a qualidade de serviço ideal.

Configuração e implementação de QCI:

1. Configuração de nível de portador:

  • Os valores QCI são configurados ao nível do portador durante o estabelecimento de sessões de comunicação entre o UE e o eNodeB. Cada portadora pode receber um QCI específico, influenciando o tratamento de QoS para o tráfego associado.

2. Alocação dinâmica:

  • A rede pode alocar QCIs dinamicamente com base no tipo de serviço solicitado e nos requisitos de QoS especificados pelo UE. Essa alocação dinâmica garante que os recursos sejam atribuídos de forma adaptativa para atender às mudanças nas condições de tráfego.

3. Tratamento de QoS consistente:

  • À medida que os dados atravessam a rede principal LTE, os valores de QCI associados aos portadores ajudam a orientar o tratamento do tráfego em diferentes elementos da rede. Essa consistência no tratamento de QoS contribui para uma experiência de QoS perfeita de ponta a ponta.

Conclusão:

A gama QCI em LTE, que vai de 1 a 9, desempenha um papel fundamental na definição e gestão da qualidade de serviço para diversos tipos de tráfego. Ao associar cada valor de QCI a parâmetros de QoS específicos, as redes LTE alocam recursos de forma eficiente, priorizam o tráfego e garantem que diferentes serviços recebam níveis adequados de qualidade de serviço. A gama QCI contribui para a eficiência global, fiabilidade e adaptabilidade das redes LTE, apoiando a coexistência de várias aplicações e serviços com diversos requisitos de QoS.

Recent Updates