Home / 5G / Quais são os diferentes tipos de sinais 5G?

Quais são os diferentes tipos de sinais 5G?

Quais são os diferentes tipos de sinais 5G?

Os sinais 5G vêm em vários tipos: Sub-6 GHz (banda baixa) para ampla cobertura, Onda milimétrica (banda alta) para velocidades ultrarrápidas em áreas densamente povoadas, Banda média para um equilíbrio entre cobertura e velocidade, Espectro Dinâmico Compartilhamento (DSS) para uma transição suave de arquiteturas 4G, autônomas (SA) e não autônomas (NSA), Beamforming para intensidade de sinal focada, Massive MIMO para maior capacidade e Network Slicing para serviços de rede personalizados. Essas tecnologias alimentam coletivamente a próxima geração de comunicação sem fio.

Aqui estão os principais tipos de sinais 5G:

Sub-6 GHz (Sub-6) 5G: geralmente é chamado de 5G de “banda baixa”. Opera em bandas de frequência abaixo de 6 GHz, incluindo bandas como 600 MHz e 2,5 GHz. Sub-6 5G oferece melhor cobertura e pode percorrer distâncias mais longas em comparação com sinais 5G de frequência mais alta. É comumente usado para expandir a cobertura 5G em áreas urbanas e suburbanas.

Onda milimétrica (mmWave) 5G: também é conhecido como 5G de “banda alta”. As frequências de ondas milimétricas variam de 24 GHz a 100 GHz. O mmWave 5G oferece velocidades de dados extremamente altas, mas tem cobertura limitada e é facilmente bloqueado por obstáculos como edifícios e árvores. Normalmente é implantado em áreas densamente povoadas, como centros urbanos e estádios, para fornecer acesso à Internet ultrarrápido.

5G de banda média: este tipo de 5G opera em bandas de frequência entre as frequências de banda baixa e de banda alta. Oferece um equilíbrio entre cobertura e velocidade. O 5G de banda média é frequentemente usado para fornecer uma combinação de boa cobertura e taxas de dados mais altas em áreas urbanas e suburbanas.

Compartilhamento Dinâmico de Espectro (DSS): DSS é uma tecnologia que permite que sinais 4G LTE e 5G compartilhem o mesmo espectro de forma eficiente. Isto ajuda as operadoras de redes móveis a fazer a transição gradual de 4G para 5G, sem a necessidade de faixas de espectro separadas para cada tecnologia. É uma tecnologia chave para uma implementação 5G tranquila.

5G autônomo (SA) e não autônomo (NSA): esses termos referem-se à arquitetura de redes 5G. O NSA 5G depende inicialmente da infraestrutura 4G existente para algumas funções, enquanto o SA 5G opera de forma independente, sem suporte 4G. SA 5G é considerada a verdadeira arquitetura 5G, proporcionando menor latência e maior flexibilidade para novos serviços e aplicações.

Beamforming: Beamforming é uma técnica de processamento de sinal usada em 5G para focar o sinal em uma direção específica, melhorando a força e a qualidade do sinal. Desempenha um papel crucial no mmWave 5G devido à sua suscetibilidade a obstáculos.

Massive MIMO (Multiple-Input, Multiple-Output): esta tecnologia utiliza múltiplas antenas nos lados do transmissor e do receptor para aumentar a capacidade e a eficiência das redes 5G. O Massive MIMO melhora a qualidade do sinal e permite conexões simultâneas com vários dispositivos.

Fatiamento de rede: O fatiamento de rede é um recurso que permite que redes 5G sejam divididas em múltiplas redes virtuais com características diferentes para atender a diversas aplicações. Cada fatia pode ser otimizada para requisitos específicos, como baixa latência para veículos autônomos ou alta largura de banda para streaming de vídeo.

Estes são alguns dos principais tipos de sinais e tecnologias 5G que compõem o ecossistema 5G. Dependendo da implantação e da localização geográfica, você poderá encontrar diferentes combinações dessas tecnologias à medida que as redes 5G continuam a evoluir e se expandir.

Recent Updates