Home / 4G LTE / Por que usamos Ifft no OFDM?

Por que usamos Ifft no OFDM?

O uso da Transformada Rápida Inversa de Fourier (IFFT) na Multiplexação por Divisão Ortogonal de Frequência (OFDM) é um aspecto fundamental do esquema de modulação, desempenhando um papel crucial na transformação dos dados do domínio da frequência para o domínio do tempo. Compreender por que o IFFT é usado no OFDM requer examinar os princípios-chave e as vantagens associadas a esta transformação.

1. Eficiência do espectro:

Visão geral do OFDM:

  • OFDM divide o espectro de frequência disponível em múltiplas subportadoras bem espaçadas. Cada subportadora é modulada de forma independente, permitindo a transmissão paralela de múltiplos fluxos de dados.

Utilização eficiente do espectro:

  • IFFT é empregado no OFDM para converter os símbolos de dados do domínio da frequência para o domínio do tempo. Este processo resulta na geração do símbolo OFDM no domínio do tempo, que, quando transmitido, utiliza eficientemente o espectro disponível, colocando as subportadoras ortogonalmente.

2. Ortogonalidade e mitigação de ISI:

Subportadoras ortogonais:

  • A operação IFFT garante que as subportadoras geradas sejam ortogonais entre si no domínio do tempo. A ortogonalidade minimiza a interferência entre símbolos (ISI) entre símbolos adjacentes, tornando possível transmitir dados simultaneamente sem interferência mútua.

Intervalos de guarda:

  • A operação IFFT introduz um prefixo cíclico (CP) nos símbolos no domínio do tempo, criando intervalos de guarda que mitigam ainda mais os efeitos do ISI. O CP auxilia na preservação da ortogonalidade das subportadoras, principalmente na presença de propagação multipercurso.

3. Equalização e simplicidade do canal:

Canais de desvanecimento seletivo de frequência:

  • Na comunicação sem fio, os sinais sofrem desvanecimento seletivo de frequência devido à propagação de múltiplos caminhos. A operação IFFT simplifica o processo de equalização, pois o desvanecimento seletivo de frequência no domínio do tempo é transformado em uma convolução mais simples no domínio da frequência.

Equalização no domínio da frequência:

  • O uso do IFFT permite a aplicação de técnicas de equalização diretamente no domínio da frequência, simplificando o projeto do receptor e aumentando a eficiência da equalização do canal.

4. Compensação de compensação de frequência:

Sincronização de frequência:

  • A operação IFFT é crucial para lidar com deslocamentos de frequência na transmissão. Ele fornece um mecanismo para compensar e corrigir desalinhamentos de frequência, garantindo uma recepção precisa dos símbolos OFDM transmitidos.

5. Design simplificado de transmissor e receptor:

Simplicidade de implementação:

  • A implementação de operações IFFT e FFT (Fast Fourier Transform) no transmissor e receptor permite o uso de algoritmos eficientes, como a Fast Fourier Transform, simplificando o projeto e reduzindo a complexidade computacional.

Inversão no receptor:

  • No receptor, o sinal recebido no domínio do tempo passa por FFT para recuperar o símbolo OFDM original no domínio da frequência. A simplicidade e eficiência deste processo contribuem para a adoção generalizada do OFDM em vários padrões de comunicação.

Conclusão:

Em resumo, o uso de IFFT em OFDM é essencial para alcançar eficiência de espectro, garantindo a ortogonalidade entre subportadoras, mitigando ISI, simplificando a equalização de canais, compensando deslocamentos de frequência e facilitando uma implementação direta tanto em transmissores quanto em receptores. A operação IFFT é um facilitador chave do esquema de modulação OFDM, fornecendo a base para comunicação robusta e de alto rendimento em sistemas sem fio.

Recent Updates