Home / 4G LTE / O que é o sistema de pacotes evoluído EPS?

O que é o sistema de pacotes evoluído EPS?

O Evolved Packet System (EPS) é uma estrutura abrangente em redes de evolução de longo prazo (LTE) que abrange o núcleo de pacotes evoluído (EPC) e a rede de acesso de rádio terrestre UMTS evoluída (eUTRAN). Ele serve como base para fornecer comunicação comutada por pacotes de alta velocidade na tecnologia 4G LTE. Nesta explicação detalhada, exploraremos os principais componentes, funções e recursos do Evolved Packet System em LTE.

1. Núcleo de pacote evoluído (EPC):

  • No núcleo do EPS está o Evolved Packet Core (EPC), que é responsável por lidar com as funcionalidades de controle e plano do usuário em redes LTE.
  • O EPC consiste em vários elementos de rede essenciais, incluindo a Entidade de Gerenciamento de Mobilidade (MME), o Gateway de Serviço (SGW), o Gateway de Rede de Dados de Pacotes (PDN-GW) e a Função de Regras de Política e Cobrança (PCRF).
  • >

2. Entidade Gestora de Mobilidade (MME):

  • MME é um componente crítico do EPC que gerencia funções relacionadas à mobilidade, como rastreamento, autenticação e transferências de UE (Equipamento do Usuário).
  • Ele garante a transição suave de UEs entre células e desempenha um papel central no controle da mobilidade geral e no gerenciamento de sessões.

3. Gateway de serviço (SGW):

  • O SGW atua como um gateway entre o eNodeB (Evolved NodeB) e o PDN-GW (Packet Data Network Gateway).
  • É responsável pelas funções do plano do usuário relacionadas ao encaminhamento de dados do usuário, roteamento de pacotes e ancoragem de mobilidade.

4. Gateway de rede de dados de pacotes (PDN-GW):

  • PDN-GW serve como gateway entre a rede LTE e redes externas de pacotes de dados, como a Internet ou intranets corporativas.
  • Ele é responsável por tarefas como atribuição de endereço IP, aplicação de qualidade de serviço (QoS) e filtragem de pacotes.

5. Função de políticas e regras de cobrança (PCRF):

  • PCRF é um elemento de rede no EPC que lida com o controle de políticas e funções de cobrança.
  • Ele determina e aplica políticas relacionadas a QoS, cobrança e alocação de recursos com base nas políticas de assinatura e da operadora.

6. Rede de acesso de rádio terrestre UMTS evoluída (eUTRAN):

  • eUTRAN representa o componente da rede de acesso via rádio do EPS, compreendendo os eNodeBs (Evolved NodeBs) responsáveis ​​pela comunicação sem fio com os dispositivos do usuário.
  • Ele utiliza tecnologias avançadas, como Acesso Múltiplo por Divisão de Freqüência Ortogonal (OFDMA) para transmissão de downlink e Acesso Múltiplo por Divisão de Freqüência de Portadora Única (SC-FDMA) para transmissão de uplink.

7. Principais funções do EPS:

  • Comunicação comutada por pacotes: o EPS é baseado em um modelo de comunicação comutada por pacotes, permitindo a transmissão eficiente de dados e otimizando o uso dos recursos da rede.
  • Baixa latência: a arquitetura do EPS foi projetada para minimizar a latência, garantindo comunicação responsiva para aplicações em tempo real, como chamadas de voz e vídeo.
  • Altas taxas de dados: o EPS suporta altas taxas de dados, permitindo a entrega de serviços que exigem muita largura de banda, como streaming de vídeo e downloads de arquivos grandes.
  • Gerenciamento de mobilidade: Com o MME em seu núcleo, o EPS facilita o gerenciamento de mobilidade contínuo, permitindo que os dispositivos dos usuários se movam entre células e transferências sem interrupções de serviço.

8. Qualidade de serviço (QoS):

  • O EPS incorpora mecanismos robustos de QoS para fornecer níveis de serviço diferenciados para diversas aplicações.
  • Os parâmetros de QoS incluem latência, taxa de transferência, perda de pacotes e confiabilidade, garantindo que diferentes tipos de tráfego recebam tratamento ideal.

9. Recursos de segurança:

  • O EPS integra recursos avançados de segurança para proteger os dados do usuário e manter a integridade das comunicações.
  • Os mecanismos de segurança incluem autenticação, criptografia e proteção de integridade para proteger as informações durante o trânsito.

10. Eficiência e escalabilidade:

  • A arquitetura do EPS foi projetada visando eficiência e escalabilidade, garantindo que a rede possa lidar com as crescentes demandas de usuários e aplicativos.
  • Facilita a implantação de eNodeBs adicionais e apoia a evolução das redes LTE.

11. Interoperação com redes legadas:

  • O EPS foi projetado para interagir com redes legadas, garantindo uma transição tranquila e coexistência com gerações anteriores de redes móveis, como 2G (GSM) e 3G (UMTS).

12. Integração IMS:

  • O EPS suporta integração com IP Multimedia Subsystem (IMS), permitindo a entrega de serviços multimídia, como Voice over LTE (VoLTE) e Rich Communication Services (RCS).

Conclusão:

O Evolved Packet System (EPS) em LTE representa uma arquitetura sofisticada que combina o Evolved Packet Core (EPC) e a Evolved UMTS Terrestrial Radio Access Network (eUTRAN). Com sua ênfase na comunicação comutada por pacotes, baixa latência, altas taxas de dados e recursos de segurança robustos, o EPS forma a base para o fornecimento de serviços avançados de banda larga móvel e para o suporte às diversas necessidades de comunicação das redes LTE modernas.

Recent Updates