Home / GSM / O que é desagregação nas telecomunicações?

O que é desagregação nas telecomunicações?

A desagregação nas telecomunicações refere-se ao processo regulamentar de separação de diferentes componentes ou serviços dentro da rede de telecomunicações, permitindo que vários prestadores de serviços acedam e utilizem elementos específicos sem terem de construir a sua própria infra-estrutura. O objetivo da separação é promover a concorrência, incentivar a inovação e aumentar a escolha do consumidor, abrindo o acesso a instalações de rede essenciais. Aqui estão os principais aspectos da desagregação nas telecomunicações:

1. Desagregação do Loop Local (LLU):

  • Definição: A desagregação do loop local envolve permitir que vários provedores de serviços acessem os cabos de cobre ou fibra óptica de “última milha” que conectam o escritório central (CO) do provedor de telecomunicações a residências e empresas individuais. .
  • Objetivo: a OLL visa permitir a concorrência no fornecimento de serviços como Internet de banda larga, comunicação de voz e outros serviços de dados, dando aos prestadores de serviços alternativos acesso à infraestrutura física.

2. Desagregação de elementos de rede (NEU):

  • Definição: desagregação de elementos de rede refere-se à separação de vários elementos de rede, como switches, roteadores e instalações de transmissão, para fornecer acesso a provedores de serviços terceirizados.
  • Objetivo: a NEU permite que prestadores de serviços concorrentes utilizem componentes específicos da infraestrutura da rede de telecomunicações, promovendo a concorrência na prestação de serviços e incentivando a inovação.

3. Aluguel de linha de atacado (WLR):

  • Definição: O aluguel de linhas no atacado envolve separar o fornecimento de linhas físicas de cobre ou fibra óptica do fornecimento de serviços de voz e banda larga. Permite que diferentes prestadores de serviços aluguem as linhas e ofereçam os seus próprios serviços.
  • Objetivo: WLR promove a concorrência no mercado varejista de serviços de voz e banda larga, permitindo que provedores de serviços alternativos ofereçam seus serviços na mesma infraestrutura física.

4. Acesso à infraestrutura:

  • Redes de acesso aberto: a desagregação promove o conceito de redes de acesso aberto, onde vários provedores de serviços podem usar a mesma infraestrutura subjacente para fornecer seus serviços.
  • Compartilhamento de instalações: os provedores de serviços podem compartilhar infraestrutura física, como dutos, postes ou conduítes, reduzindo a necessidade de investimentos duplicados em instalações de rede.

5. Quadro Regulatório:

  • Supervisão governamental: a separação geralmente envolve intervenção regulatória para garantir acesso justo e não discriminatório à infraestrutura essencial de telecomunicações.
  • Autoridades Reguladoras: Os órgãos reguladores podem estabelecer regras e padrões para reger o processo de desagregação, garantindo que a concorrência seja fomentada e ao mesmo tempo mantendo a estabilidade e a confiabilidade da rede geral de telecomunicações.

6. Benefícios:

  • Aumento da concorrência: a desagregação promove a concorrência ao permitir que vários provedores de serviços ofereçam serviços na mesma infraestrutura física.
  • Preços mais baixos: O aumento da concorrência muitas vezes leva a preços mais baixos para os consumidores, à medida que os prestadores de serviços se esforçam para se diferenciar através de preços e ofertas de serviços.
  • Inovação: a separação incentiva a inovação na prestação de serviços, à medida que diferentes provedores competem para oferecer serviços exclusivos e avançados.

Em resumo, a desagregação nas telecomunicações envolve a separação de vários componentes da infra-estrutura de rede para permitir que vários fornecedores de serviços acedam e utilizem esses componentes de forma independente. O objetivo é promover a concorrência, fomentar a inovação e aumentar a escolha do consumidor no mercado de telecomunicações.

Recent Updates