Home / 4G LTE / O que é a opção 5G não autônoma?

O que é a opção 5G não autônoma?

O termo “opção 5G não autônoma (NSA)” refere-se a uma estratégia de implantação para redes móveis de 5ª geração (5G) que envolve a integração de capacidades 5G enquanto ainda depende da infraestrutura 4G LTE (Evolução de Longo Prazo) existente. Numa implementação 5G NSA, a nova rede de acesso rádio 5G (gNB) é introduzida, mas continua a aproveitar a rede principal 4G existente (Evolved Packet Core – EPC) para determinadas funcionalidades. Esta abordagem permite uma transição gradual para uma rede 5G completa, ao mesmo tempo que proporciona alguns dos benefícios da conectividade 5G. Vamos nos aprofundar nos detalhes do 5G NSA:

1. Visão geral da implantação:

Definição:

  • 5G NSA é uma opção de implantação transitória em que o acesso de rádio 5G é introduzido enquanto a rede principal permanece baseada na infraestrutura 4G LTE.

Características:

  • Coexistência com 4G: No 5G NSA, a rede de acesso por rádio 5G (gNB) coexiste com a rede de acesso por rádio 4G LTE (eNB).
  • Conectividade dupla: os dispositivos no modo 5G NSA podem se conectar a redes 5G e 4G simultaneamente, permitindo uma transição perfeita entre as duas.

Considerações:

  • Interoperabilidade: 5G NSA garante a interoperabilidade com redes 4G existentes, permitindo uma introdução tranquila dos recursos 5G.

2. Componentes principais:

Rede de acesso por rádio 5G (gNB):

  • Introdução do gNB: O gNB é um componente fundamental do acesso de rádio 5G, fornecendo conectividade e recursos avançados.
  • Capacidades aprimoradas: O gNB apresenta técnicas avançadas de modulação, MIMO (Multiple Input Multiple Output) massivo e suporte para novas bandas de frequência.

Núcleo de pacote evoluído (EPC):

  • Utilização de 4G Core: a rede principal, conhecida como Evolved Packet Core (EPC), continua baseada na infraestrutura 4G LTE.
  • Suporte para conectividade dupla: o núcleo 4G suporta conectividade dupla, permitindo que os dispositivos se conectem simultaneamente a redes 5G e 4G.

3. Funcionalidades principais:

Conectividade dupla:

  • Conexão simultânea: dispositivos no modo 5G NSA podem estabelecer conexões simultâneas com redes 5G e 4G.
  • Transferências perfeitas: a conectividade dupla permite transferências perfeitas entre 5G e 4G com base nas condições da rede e na disponibilidade de cobertura.

Divisão de rede:

  • Introdução do fatiamento: 5G NSA oferece suporte ao fatiamento de rede, permitindo a criação de redes virtualizadas e dedicadas para aplicativos ou serviços específicos.
  • Personalização aprimorada de serviços: o fatiamento da rede aprimora a personalização de serviços com base em requisitos específicos, contribuindo para melhorar a qualidade do serviço.

4. Casos de uso e aplicativos:

Banda larga móvel aprimorada (eMBB):

  • Taxas de dados mais altas: o 5G NSA oferece taxas de dados mais altas, contribuindo para uma experiência aprimorada de banda larga móvel.
  • Melhor rendimento: os usuários podem se beneficiar de um melhor rendimento para atividades como streaming de vídeo e downloads de arquivos grandes.

Implantações iniciais de 5G:

  • Adoção antecipada do 5G: o 5G NSA permite a implantação antecipada de serviços e conectividade 5G sem uma revisão completa da rede principal.
  • Transição suave: as operadoras podem introduzir gradualmente recursos 5G, facilitando a transição de redes 4G para redes 5G autônomas (SA) completas.

5. Desafios e considerações:

Migração para autônomo (SA):

  • Planejamento de transição: 5G NSA é considerado uma etapa intermediária, e as operadoras planejam uma migração subsequente para redes 5G autônomas (SA) completas.
  • Evolução da rede principal: a eventual mudança para 5G independente envolve a evolução da rede principal para uma arquitetura nativa de 5G.

Otimização de recursos de rede:

  • Utilização eficiente do espectro: embora o 5G NSA forneça conectividade aprimorada, otimizar o uso dos recursos do espectro é crucial para maximizar a eficiência da rede.
  • Equilibrando os recursos 4G e 5G: as operadoras precisam equilibrar os recursos entre as redes 4G e 5G para garantir o desempenho ideal.

Conclusão:

Em conclusão, o 5G Non-Standalone (NSA) representa uma abordagem faseada à implantação de redes 5G, introduzindo o acesso rádio 5G e aproveitando ao mesmo tempo a infraestrutura 4G LTE existente. Esta abordagem permite a adoção antecipada de capacidades 5G, proporcionando taxas de dados mais elevadas e melhor conectividade, ao mesmo tempo que planeia uma transição gradual para redes 5G autónomas. A opção 5G NSA desempenha um papel crucial na facilitação da evolução das redes móveis, oferecendo flexibilidade às operadoras e um caminho estratégico para um futuro 5G plenamente realizado.

Recent Updates